Nu

Nu

Nos últimos tempos, uma saraivada de filmes com time loop (aquele evento em que o dia/hora se repete) apareceram: no fim de 2016 veio a ficção científica da Netflix ARQ (setembro); e em 2017, o drama Antes que eu Vá (maio) e esperamos a chegada do terror A Morte te dá Parabéns (previsão para outubro).

Mas a Netflix, apostando nas comédias, como o caso do acordo entre a empresa de streaming e a produtora do ator Adam Sandler, lançou uma comédia romântica em time loop estrelando Marlon Wayans (As Branquelas, Cinquenta Tons de Preto) como protagonista numa versão de um filme sueco dos anos 2000.

A premissa é bem simples: Ron Anderson (Wayans), um noivo imaturo, acorda nu em um elevador de hotel no dia do seu casamento e tem um tempo para organizar tudo que deixou para a última hora, demonstrando que deixou de ser irresponsável.

Assim como em grande parte dos filmes que envolvem casamento, é vista a batalha entre genro e sogro, aqui vivido por Dennis Haysbert (o Presidente Palmer de 24h). Com o papel de Reginald Swope, Halpert tira de letra a interpretação do pai sisudo e visivelmente preocupado pela escolha do partido da filha Megan (Regina Hall, da série Black-ish) – os olhares do ator para Marlon são tanto incômodos quanto hilários. A surpresa é por Wayans que, mesmo visto tempos atrás que sabe atuar bem (Requiem para um Sonho, de 2000), consegue fazer um personagem convincente sem as caretas que permeiam suas atuações em comédia.

Surpreendente da mesma forma foi a amaciada no peso das piadas da produção que envolve Marlon, o diretor Mike Tiddes e o roteirista Rick Alvarez: ao invés de um humor mais grosseiro, o filme aposta nas piadas de situação, logo pela inicial, que é a de um cara pelado perambular pela cidade – o que não é nada original.

Quanto tempo exatamente, como esse tempo corre e para qual entidade pandimensional Ron tem que provar algo são aspectos ignorados – posteriormente é suposto que são a noiva e o pai; além disso, os personagens por quais Anderson passa durante suas tentativas de chegar ao casório parecem também “acumular os conhecimentos passados” em certa instância, logo a suspensão de descrença aqui é melhor ser desligada.

No meio do plot central ainda sobra um espaço para descobrir quem foi que prendeu Ron no elevador – que não é algo difícil de supor, mas adere de forma orgânica na história.

Engraçadinho, Nu é aquele filme despretensioso para um sábado no qual uma companhia para rir junto e um balde cheio de pipoca bastam.

Edgar Santos
Escrito por Edgar Santos

Editor do site Cinemáticos, diretor de arte, leitor de HQs e fã de Blaxploitation.

Ainda não há comentários.

Ninguém ainda deixou um comentário para esta publicação!

Deixe uma resposta

Nu


PAÍS: EUA
CLASSIFICAÇÃO:
DURAÇÃO: 96
ESTREIA: 19 de janeiro de 2019
DIREÇÃO: Michael Tiddes
ELENCO: Regina Hall, Marlon Wayans, Cory Hardrict
SINOPSE: Um noivo tem que repensar sua vida e aceitar suas responsabilidades em loop para conseguir se casar com a mulher dos seus sonhos. E tudo isso, nu.