TOP MCU – PARTE 4

TOP MCU – PARTE 4

Pois é, Vingadores Guerra Infinita tá chegando por aí, e nada mais justo que REVER TODOS OS FILMES do Universo Cinematográfico da Marvel (carinhosamente chamado MCU – Marvel Cinematic Universe) para fazer uma ultra lista – dividida em 6 partes – com a classificação até chegar nos melhores filmes.

Hoje vamos apresentar a quarta parte da classificação dos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel – e entrando no Top 10.




09 | VINGADORES: ERA DE ULTRON (2015) | Crítica

Dirigido por: Joss Whedon
Roteiro de: Joss Whedon
Vingadores – Era de Ultron é um verdadeiro filme de quadrinhos. Sem medo de ser brega, alternando muito bem suas cenas de ação com a relação interpessoal de seus personagens, consegue fazer seu antecessor soar como um rascunho pro que é alcançado aqui. Um dos seus grandes méritos é incluir tantos personagens em cena, inclusive três novos vingadores, sem passar por cima deles ou descaracterizá-los. Destaque importantíssimo para Visão, que com um monólogo muito bem escrito após seu nascimento como um monstro Frankenstein, demonstra em poucos minutos toda a complexidade de seu personagem. As rusgas entre Tony Stark e Steve Rogers também se acentuam aqui, criando escada para os eventos que serão mostrados em Guerra Civil, sem com que isso tire do filme seu foco principal. Adaptar a criação de Ultron, que nos quadrinhos é levado à vida por Hank Pym, o Homem-Formiga, como mais uma das tentativas falhas do Homem de Ferro para salvar o mundo, amarra com inteligência e economia o arco traçado.

 


08 | GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2 (2017) | Crítica

Dirigido por: James Gunn
Roteiro de: James Gunn
Após o sucesso inesperado do time de heróis intergaláticos, a expectativa para sua sequência era enorme, o que em grande parte é cumprida. A direção de James Gunn é de longe uma das mais carregadas de personalidade entre as mãos que regeram os longas da Marvel, cheia de maneirismos e planos espetacularmente criativos. As cores e os movimentos de câmera ousados seguem a qualidade de seu antecessor, mesmo que o roteiro demasiadamente episódico e a relação desinteressante de Peter Quill e seu pai se arraste por quase toda a projeção. O filme ganha força em cenas de ação respingadas por sua narrativa, utilizando sabiamente o poder de sua trilha sonora incidental para acelerar seu ritmo.

 


07 | GUARDIÕES DA GALÁXIA  (2014) | Crítica

Dirigido por: James Gunn
Roteiro de: James GunnNicole Perlman
Colocar o primeiro volume do filme dos Guardiões da Galáxia em prioridade num ranking que estabelece hierarquia de qualidade dos filmes do estúdio é bastante significativo. Ambos tem qualidades muito próximas, mas vemos aqui em sua primeira aparição um cuidado mais especial para apresentar a tridimensionalidade de seus personagens, principalmente a noção de deslocamento de cada integrante do grupo em relação ao espaço que ocupa. Cenas icônicas como a fuga alucinante da prisão ou o momento de conexão entre Peter e Gamora, quando o primeiro entrega seu respirador espacial para que ela possa viver, resumem bem não apenas a qualidade narrativa, mas a desenvoltura do filme em diferentes tons. Uma pena que (pra variar) seu vilão ‘Ronan, O Inquisidor’, seja mais um exemplo negativo de obstáculo, tanto pelos seus diálogos hiper expositivos, quanto suas motivações frágeis.

Klaus Hastenreiter
Escrito por Klaus Hastenreiter

CEO BITCH na empresa Olho de Vidro Produções, ator, cineasta, crítico e fofo.

Ainda não há comentários.

Ninguém ainda deixou um comentário para esta publicação!

Deixe uma resposta