Academia divulga inscritos para categoria em Filme Estrangeiro

Academia divulga inscritos para categoria em Filme Estrangeiro

Um recorde de 92 países apresentaram filmes para concorrerem às vagas na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no 90º Academy Awards. Haiti, Honduras, República Democrática, Moçambique, Senegal, Lao e Síria estão inscritos pela primeira vez. Entre os destaques também temos o filme produzido pela Netflix e dirigido por Angelina Jolie representando o Camboja, First They Killed My Father. Confira a lista com os candidatos:

Afeganistão, “A Letter to the President”, Roya Sadat, diretora;
Albânia, “Daybreak”, Gentian Koçi, diretor;
Argélia, “Road to Istambul”, Rachid Bouchareb, diretor;
Argentina, “Zama”, Lucrecia Martel, diretora;
Armênia, “Yeva”, Anahit Abad, diretor;
Austrália, “The Space Between”, Ruth Borgobello, diretora;
Áustria, “Happy End”, Michael Haneke, diretor;
Azerbaijão, “Pomegranate Orchard”, Ilgar Najaf, diretor;
Bangladesh, “The Cage”, Akram Khan, diretor;
Bélgica, “Racer and the Jailbird”, Michaël R. Roskam, diretor;
Bolívia, “Dark Skull”, Kiro Russo, diretor;
Bósnia e Herzegovina, “Men Do not Cry”, Alen Drljević, diretor;
Brasil, “Bingo – O Rei das Manhãs“, Daniel Rezende, diretor;
Bulgária, “Glory”, Petar Valchanov, Kristina Grozeva, diretores;
Camboja, “First They Killed My Father”, Angelina Jolie, diretora;
Canadá, “Hochelaga, Land of Souls”, François Girard, diretor;
Chile, “Uma mulher fantástica”, Sebastián Lelio, diretor;
China, “Wolf Warrior 2”, Wu Jing, diretor;
Colômbia, “Guilty Men”, Iván D. Gaona, diretor;
Costa Rica, “The Sound of Things”, Ariel Escalante, diretor;
Croácia, “Quit Staring at My Plate”, Hana Jušić, diretora;
República Checa, “Ice Mother”, Bohdan Sláma, diretor;
Dinamarca, “You Desapear”, Peter Schønau Fog, diretor;
República Dominicana, “Woodpeckers”, Jose Maria Cabral, diretora;
Equador, “Alba”, Ana Cristina Barragán, diretora;
Egito, “Sheikh Jackson”, Amr Salama, diretor;
Estônia, “November”, Rainer Sarnet, diretor;
Finlândia, “Tom of Finland”, Dome Karukoski, diretor;
França, “BPM (Beats Per Minute)”, Robin Campillo, diretor;
Georgia, “Scary Mother”, Ana Urushadze, diretora;
Alemanha, “In the Fade”, Fatih Akin, diretora;
Grécia, “Amerika Square”, Yannis Sakaridis, diretor;
Haiti, “Ayiti Mon Amour”, Guetty Felin, diretor;
Honduras, “Morazán”, Hispano Durón, diretor;
Hong Kong, “Mad World”, Wong Chun, diretor;
Hungria, “On Body and Soul”, Ildikó Enyedi, diretor;
Islândia, “Under the Tree”, Hafsteinn Gunnar Sigurðsson, diretor;
Índia, “Newton”, Amit V Masurkar, diretor;
Indonésia, “Turah”, Wicaksono Wisnu Legowo, diretor;
Irã, “Breath”, Narges Abyar, diretor;
Iraque, “Reseba – The Dark Wind”, Hussein Hassan, diretor;
Irlanda, “Song of Granite”, Pat Collins, diretor;
Israel, “Foxtrot”, Samuel Maoz, diretor;
Itália, “A Ciambra”, Jonas Carpignano, diretor;
Japão, “Her Love Boils Bathwater”, Ryota Nakano, diretora;
Cazaquistão, “The Road to Mother”, Akhan Satayev, diretor;
Quênia, “Kati Kati”, Mbithi Masya, diretor;
Kosovo, “Unwanted”, Edon Rizvanolli, diretor;
Quirguistão, “Centaur”, Aktan Arym Kubat, diretor;
República Democrática Popular do Lao, “Dearest Sister”, Mattie Do, diretora;
Letônia, “The Chronicles of Melanie”, Viestur Kairish, diretor;
Líbano, “The Insult”, Ziad Doueiri, diretor;
Lituânia, “Frost”, Sharunas Bartas, diretor;
Luxemburgo, “Barrage”, Laura Schroeder, diretora;
México, “Tempestad”, Tatiana Huezo, diretora;
Mongólia, “The Children of Genghis”, Zolbayar Dorj, diretor;
Marrocos, “Razzia”, ​​Nabil Ayouch, diretor;
Moçambique, “The Train of Salt and Sugar”, Licinio Azevedo, diretor;
Nepal, “White Sun”, Deepak Rauniyar, diretor;
Holanda, “Layla M.”, Mijke de Jong, diretor;
Nova Zelândia, “One Thousand Ropes”, Tusi Tamasese, diretor;
Noruega, “Thelma”, Joachim Trier, diretor;
Paquistão, “Saawan”, Farhan Alam, diretor;
Palestina, “Wajib”, Annemarie Jacir, diretora;
Panamá, “Beyond Brotherhood”, Arianne Benedetti, diretora;
Paraguai, “Los Buscadores”, Juan Carlos Maneglia, Tana Schembori, diretores;
Peru, “Rosa Chumbe”, Jonatan Relayze, diretor;
Filipinas, “Birdshot”, Mikhail Red, diretor;
Polônia, “Spoor”, Agnieszka Holland, Kasia Adamik, diretores;
Portugal, “São Jorge”, Marco Martins, diretor;
Romênia, “Fixeur”, Adrian Sitaru, diretor;
Rússia, “Loveless”, Andrey Zvyagintsev, diretor;
Senegal, “Félicité”, Alain Gomis, diretor;
Sérvia, “Requiem for Sra. J.”, Bojan Vuletic, diretor;
Cingapura, “Pop Aye”, Kirsten Tan, diretor;
Eslováquia, “The Line”, Peter Bebjak, diretor;
Eslovênia, “The Miner”, Hanna A. W. Slak, diretora;
África do Sul, “The Wound”, John Trengove, diretor;
Coréia do Sul, “A Taxi Driver”, Jang Hoon, diretor;
Espanha, “Summer of 1993”, Carla Simón, diretora;
Suécia, “The Square”, Ruben Östlund, diretor;
Suíça, “A Ordem Divina”, Petra Volpe, diretora;
Síria, “Little Gandhi”, Sam Kadi, diretor;
Taiwan, “Small Talk”, Hui-Chen Huang, diretor;
Tailândia, “By the Time It Gets Dark”, Anocha Suwichakornpong, diretor;
Tunísia, “The Last of Us”, Ala Eddine Slim, diretora;
Turquia, “Ayla: The Daughter of War”, Can Ulkay, diretor;
Ucrânia, “Black Level”, Valentyn Vasyanovych, diretor;
Reino Unido, “My Pure Land”, Sarmad Masud, diretor;
Uruguai, “Another Story of the World”, Guillermo Casanova, diretor;
Venezuela, “El Inca”, Ignacio Castillo Cottin, diretor;
Vietnã, “Father and Son”, Luong Dinh Dung, diretor.

As nomeações  serão anunciadas na terça-feira, 23 de janeiro de 2018.

Edgar Santos
Escrito por Edgar Santos

Editor do site Cinemáticos, diretor de arte, leitor de HQs e fã de Blaxploitation.

Ainda não há comentários.

Ninguém ainda deixou um comentário para esta publicação!

Deixe uma resposta